quarta-feira, 2 de abril de 2014

VICK VAPORUB E A GRIPE ESPANHOLA


Não é de hoje que a desgraça de uns torna-se a fortuna de outros. Veja o caso do farmacêutico Lunsford Richardson e de seu cunhado, o Doutor Joshua Vick. Em 1890 os dois começaram um negócio próprio, uma pequena fábrica de ungüentos que prometiam combater os sintomas de pneumonias e resfriados, em especial a congestão nasal. Nessa época o Dr. Vick já era bem conhecido no estado da Carolina do Norte em virtude de seu grande conhecimento médico.
Seu cunhado sabia disso e sua idéia era exatamente associar a fama do Dr. Vick aos produtos que seriam vendidos por sua marca. Assim surgiu o Vick’s Family Remedies, um empreendimento familiar dos mais modestos. No entanto, se Joshua era bom médico, Lunsford não ficava atrás como farmacêutico. Os primeiros produtos desenvolvidos por ele realmente eram eficazes, fato que cativou muitos consumidores da região.
A empresa era próspera, porém ainda não tinha fama. Isso começou a mudar em 1905 com a chegada de um novo produto, resultado dos anos de experiência na área. Ele se chamava Vick’s Magic Croup Save, usado para curar dores de garganta e obstrução nasal. Seu modo de usar era simples: o paciente poderia misturar com água quente e inalar o vapor ou simplesmente passar no peito.
Rapidamente o novo ungüento ficou famoso. Sete anos depois, como uma forma de diminuir o nome da marca e assim torná-la mais fácil de ser divulgada, a empresa trocou a denominação da pomada para Vick’s VapoRub, um acrônimo composto por pedaços das palavras inglesas vapour (vapor) e rub (esfrega), referências à sua posologia.
Sim, até aí eles já eram ricos. Em 1917 chegaram a girar 900 mil dólares em um ano, um valor enorme para a época. No entanto, em 1918 veio a desgraça sobre a qual eu me referi no começo: o início nos EUA de uma pandemia que ficou conhecida como Gripe Espanhola. Desgraça para a população, porém uma bela graça para a empresa do Dr. Vick e seu cunhado. O povo procurava os produtos Vick nas farmácias, desesperados para diminuir os sintomas da doença. Sendo assim, se eles tinham fechado 1917 com 900 mil dólares, um ano depois esse valor pulou para quase 3 milhões de dólares!
A Gripe Espanhola foi detectada a primeira vez nos Estados Unidos e não na Espanha, como o nome pode nos fazer concluir. Essa denominação foi criada pela imprensa européia, a qual na época vivia sob censura por causa da I Guerra Mundial. Sem poder falar da gripe por causa da advertência do governo de não querer causar pânico, os veículos dos países envolvidos na guerra não falavam nada sobre o assunto. Acontece que a Espanha não participava do conflito e seus periódicos fizeram uma ampla cobertura, dando a impressão de que a gripe surgira lá.
A fortuna fez com que a empresa passasse a investir em outros produtos, mas a sua famosa pasta friccional sempre foi o carro chefe da companhia. Depois de várias décadas nas mãos da mesma família, em 1985 eles venderam a marca para a Procter and Gamble.
Curiosidades de Sobremesa
1 – Nos EUA o nome é Vicks VapoRub, eles tiraram a apóstrofe para facilitar. Aqui no Brasil, de tanto o povo falar no singular, a empresa cirou uma variação da marca.
2 – A pomada hoje é feita a base de mentol, cânfora e óleo de eucalipto.
3 – Já a primeira fórmula levava também óleo de rícino, mais conhecido como óleo de mamona.
4 – A Gripe Espanhola matou muita gente, mas não se sabe o número correto. Uns dizem 25 milhões de pessoas, outros chegam até os 100 de mortos.
5 – Esse tipo de vírus da gripe foi batizado de H1N1 e sim, ele é a origem tanto da gripe aviária quanto da atual gripe suína.

Adaptado (quase copiado na integra!) do blog Sedentário
Postar um comentário