sexta-feira, 4 de março de 2011

O NICE não recomenda Lucentis para edema diabético após "análise equivocada" da empresa Novartis



O National Institute for Health and Clinical Excellence (NICE) não recomendou o Lucentis para edema diabético após "análise equivocada" da empresa Novartis, a fabricante não comprovou o custo-efetividade droga.

Lucentis (ranibizumabe) é aplicado através de injeção no olho e age inibindo o Fator de Crescimento do Endotélio Vascular (VEGF), que pode potencialmente diminuir o edema e limitar a perda visual ou melhorar a visão.

A comissão de avaliação do NICE considerou que a análise econômica fornecida pela Novartis "pouco refletia a prática clínica" e esta "análise equivocada" significava que o Instituto não podia avaliar com precisão o custo-eficácia da droga.
 
Aplicações de Lucentis custam £ 742,17 e precisam ser administrados mensalmente até que um paciente atinja a visão máxima.
 
Sir Andrew Dillon, executivo chefe do NICE, disse: "Os pacientes com edema macular diabético recebem atualmente a fotocoagulação a laser, um tratamento comprovado para ter benefícios a longo prazo”.
 
"Embora ranibizumab tenha demonstrado ser um tratamento eficaz para a DMO, e a NICE já o recomende para degeneração macular, a comissão de avaliação foi incapaz de recomendar o remédio para DMO porque a análise económica fornecida pela Novartis não reflete a prática clínica em alguns aspectos."

Dillon disse também que a Novartis " superestimou substancialmente " a expectativa de vida das pessoas com diabetes e subestimou a quantidade de Lucentis que as pessoas com DMO teriam que tomar, a fim de alcançar os benefícios previstos na análise.
Postar um comentário